Filme: Cidades de Papel

O filme Cidades de Papel, uma adaptação do livro de mesmo nome do autor americano John Green (também autor de A Culpa é das Estrelas), estreou ontem (09 de julho, quinta feira) e eu fui assistir com as minhas amigas!

Imagem: Capricho

Quentin Jacobsen (interpretado por Nat Wolff) e Margo Roth Spiegelman (interpretada por Cara Delevigne) se conhecem quando crianças e ai começa a paixão platônica de “Q” por Margo, eles crescem juntos até o momento que Margo se torna popular, a lenda, e Quentin se foca nos estudos e seus planos para o futuro. Margo sempre gostou muito de mistérios e resolve-los, desde a infância quando ela e Q acharam o corpo de um homem morto debaixo de uma árvore e ela fez todo o possível para descobrir o porque aquele homem tinha se matado, durante anos ela fugiu de casa atrás de novas aventuras, mas sempre deixava uma pista para as pessoas que realmente importavam a ela, até que uma dia ela se torna um mistério!

Minha cena preferida é quando Quentin, seus melhores amigos Radar e Ben, a namorada de Radar, Angela, e a melhor amiga de Margo até então, Lacey, estão na estrada e param em um posto, onde eles podem gastar apenas 6 minutos para pegarem todas as coisas necessárias e manterem o ritmo da viagem. Apenas lendo o livro eu já imaginei essa cena sendo muito boa, super divertida, mas vendo no filme ficou muito melhor! E além de tudo teve uma surpresa nessa cena, pelo menos para eu e minhas amigas, e foi tipo, maravilhoso, melhor surpresa! Se vocês forem assistir o filme, vão com a frase “Você gosta de dragões?” na mente, e vendo nessa cena vocês vão entender.

   São maios ou menos 1 hora e 45 minutos de filme, e para mim passou muito rápido, porque dos livros do John Green esse é o meu preferido e eu achei o filme realmente muito bom, mas não 100% fiel ao livro ok? O começo do filme pode ser um pouco “devagar”, mas depois você começa a rir e se envolve completamente com o filme, minha amiga chorou no fim do filme, eu não chorei porém deu aquela dorzinha no coração sabe? E além de tudo, os personagens estão no último ano do colégio e estão prestes a se formar, indo cada um para uma universidades diferente, então em algumas partes eles falam que estão se dividindo e não vão mais se ver com tanta frequência, mas vão continuar sendo sempre amigos. De certa forma ver o filme foi o que eu e minhas amigas escolhemos para ser a nossa despedida antes de eu me mudar, então deu uma dorzinha no coração… Mas tirando essa dorzinha eu indico 100% o filme e agora estou esperando ansiosamente pela adaptação de “Quem é Você Alasca?”.